sexta-feira, 22 de maio de 2015

Zé Ninguém



Dança morena da saia rodada
Espalha teu cheiro pequena
Meu coração perde o compasso
Com teu rebolado

Ah, morena!
Cê tu soubesse o que sinto
Cê tu descobrisse
o quanto sonho contigo

Ah, morena!
Eu não tenho chance não
Cê é a mais bela Rosa
a espera dum Rei
e eu? 
Eu sou apenas um Zé Ninguém.

(Luíza Gallagher)

quinta-feira, 21 de maio de 2015

Domingos

Segundas, terças e quartas
quintas, sextas e sábados...
Todo dia um novo dia

As segundas para recomeçar,
as terças para amar,
as quartas para refletir,
as quintas para sorrir,
as sextas para comemorar,
e os sábados com cara de Domingos?
Existem mais lindos?

(Luíza Gallagher)

quarta-feira, 20 de maio de 2015

Ordem no Caos



A vida as vezes é tão chata: trabalho, contas, dormir, acordar.. 
Nada acontece, tudo acontece, é sempre igual, é sempre diferente. É um caos! Tudo parece que vai dar errado, mas aí você me olha e eu esqueço isso, esqueço aquilo, esqueço o mundo, só resta nós. É nos seus braços que me abrigo quando a tempestade chega. É em você que encontro a minha paz. O meu lugar favorito do mundo é dentro do seu abraço. Você ordena o meu caos. 

(Luíza Gallagher)

terça-feira, 19 de maio de 2015

Bola Rolando


Rola a bola
de um lado para o outro
Rola a bola
um chute forte e ela voa
de pé em pé ela passa
até no gol entrar
E a bola volta a rolar.

(Luíza Gallagher)

segunda-feira, 18 de maio de 2015

Águas Passadas



Existem águas boas
que lavam, que curam
águas que refrescam
que matam a sede
que renovam a vida.

Existem as águas frescas 
que vêm direto da fonte,
existem as que vêm da chuva
num dia cinza.

Entre todas elas 
existe a mágoa
que rola dos olhos
em forma de lágrima,
essa é uma má água,
mas é apenas 
águas passadas.

(Luíza Gallagher)

E é de você que preciso



E é de você que preciso, apenas de você aqui comigo. 
Preciso do seu abraço, seu olhar, seu sorriso.
Quando longe, me sinto só, você é meu abrigo.
As horas não passam, tudo segue parado, o dia vira um castigo.
É de ti, apenas de ti que necessito
Fico completa somente estando contigo.

(Luíza Gallagher) 

terça-feira, 12 de maio de 2015

Gaivota



Voa, voa gaivota
pelo céu distante.
Voa, voa gaivota
e na praia dá uma rasante.

(Luíza Gallagher)

Anna e o Escuro



Anna não gostava de ficar no escuro quando pequena. Depois que cresceu notou o quão tolo era esse medo. No escuro ela fica despercebida, escondida, segura. O breu acalenta e protege.
Hoje, o que a menina teme é a luz. Exposta, desprotegida, revelada, desolada. Sem máscaras, a realidade desnuda.

(Luíza Gallagher)