segunda-feira, 16 de novembro de 2015

Anna e o Cão Abandonado



Anna encontrou um filhote de cão abandonado na rua. Olhou para ele com tristeza e disse: “Somos dois”. Abaixou, pegou o pequeno animal no colo e continuou seu caminho. Foi naquele instante em que o cão adotou a menina dos cabelos de fogo. Não estavam mais sozinhos no mundo.

(Luíza Gallagher)

segunda-feira, 9 de novembro de 2015

Paixão Pontual



Ela estava atrasada. Olhou o relógio e ficou ainda mais nervosa. Ele estava distraído, com fone nos ouvidos não prestava atenção no ir e vir de pessoas. Ela parou a alguns passos dele. Seus olhos se encontraram e pelos Deuses, o mundo parou!

O tempo para ela não mais corria, perdida no castanho daqueles olhos. Profundos, instigantes, inebriantes. Os acordes se perderam no fone caído sobre a jaqueta dele. O silêncio tranquilo daqueles olhos azuis o atraia, o arrastavam para alto mar. Assim ficaram os dois, se encarando confusos por um instante. Ela sorriu meio constrangida, ele correspondeu envergonhado. Ela apontou para o fone esquecido, ele desviou o olhar para recolocá-lo. Quando voltou a olhar ela já tinha sumido. Descera no ponto anterior. Ele esgueirou-se para um banco do ônibus, ainda abobalhado, a viagem para ele ainda não terminara. Foi apenas mais uma paixão pontual.

(Luíza Gallagher)

quinta-feira, 5 de novembro de 2015

Anna e Sonho



Anna tem um ursinho de pelúcia, seu nome é Sonho. As amigas riem da menina, velha demais para um estúpido bichinho de pelúcia. Anna não se importa, ela o ama. Por mais que desprezem Sonho, para ela, ele é especial. Ninguém é velho de mais para ter um sonho, afinal.

(Luíza Gallagher)

quarta-feira, 4 de novembro de 2015

Melhor Esquecer



Lembra...
               Esquece...
                              Lembra...
                                            Esquece...


Prós e Contras da idade.
                                                       Me lembre de esquecer!


(Luíza Gallagher)