sexta-feira, 13 de janeiro de 2017

Incompleta



Há um pedaço de mim que a muito se perdeu
Há uma parte minha que foi rachando ao longo do tempo
Até que se desprendeu
Se soltou de vez.

Não sei por onde anda esse "outro eu"
Acho que o perdi para sempre
Como quem perde a tarraxa de um brinco
Ou o par da meia favorita.

Sou o que restou
O que ainda não se foi
O que permanece em mim

Aqui dentro trago um buraco
Uma cratera abandonada
O vazio do que um dia fui.


(Luíza Gallagher)

Nenhum comentário:

Postar um comentário